quinta-feira, 15 de abril de 2010

Em meio às lágrimas e mensagens de amor...

Ela estava em dias difíceis.As coisas por ali andavam confusas.O passado batia à porta, e às vezes ela tinha a sensação de que ele iria arrombá-la.
As recordações boas misturavam-se às desilusões e sofrimentos que passara, tinha dias em que já era praticamente impossível distinguir uma da outra, os sentimentos estavam em um emaranhado.Ela olhava, olhava, e logo desistia de tentar desembaraçá-los.
Talvez as coisas pudessem realmente melhorar, como ele já propusera, talvez não. Ela como sempre prefiria pensar que não, que aquele sentimento estava predisposto a ter um final trágico, daqueles de novela das seis.

Chegavam mensagens, e-mails, ligações a todo o momento. Em meio a isso ela encontrava bilhetes, juras de amor misturadas aos seus pertences no guarda-roupa. A divisão de sentimentos começara a aparecer, como sempre em sua vida.
Os assuntos relacionados ao coração sempre foi seu ponto fraco.Sentira um vazio dentro de si que nunca era preenchido.
O passado misturava-se ao presente, e as noites de outono deixavam-na nostálgica.
Aguardava os dias passarem, as histórias traçarem o seu próprio enredo, isentando-se assim de qualquer responsabilidade.

Dentro do quarto dela não havia confusões...

4 comentários:

  1. Devaneios, indecisões e, enfim, refúgio.
    Lindo, Wal.

    ResponderExcluir
  2. Às vezes é bom não ter bilhetes nem juras escondidos no guarda-roupa... Que bom que existem os quartos...

    ResponderExcluir